Sentimentos
de irrealidade

Quando somos vítimas de um crime, no início tudo pode parecer irreal.

Sentimentos de irrealidade
close

Quando somos vítimas de um crime, no início tudo pode parecer irreal.
Sabemos o que aconteceu e, contudo, é difícil de acreditar.
Muitas pessoas sentem uma espécie de vazio emocional e podem não conseguir recordar com detalhe do que aconteceu.
Podemos sentir dificuldade em falar sobre o incidente e em absorver a informação que nos é transmitida.
É também nesta altura que podemos ter reacções fortes como, por exemplo, crises de choro, choque ou raiva para com o indivíduo que praticou o crime.
Contudo, passado algum tempo, tudo parece mais claro e torna-se mais fácil falar sobre o que aconteceu.

Flashbacks

...algumas pessoas pensam constantemente no que aconteceu.

Flashbacks
close

Depois de terem sido vítimas de um crime, algumas pessoas pensam constantemente no que aconteceu.
As imagens podem ser tão nítidas e tão intensas que podemos sentir que o crime está a ser cometido outra vez.
Estas lembranças recorrentes, a que chamamos flashbacks, podem ser bastante perturbadoras.
Se o crime foi denunciado à polícia e conduziu à acusação e julgamento do suspeito, pode passar algum tempo entre o crime e o julgamento.
Muitas vítimas de crime sentem-se perturbadas por terem que reviver as memórias do incidente outra vez quando relatam em tribunal o que aconteceu.

Ansiedade e dificuldade
de concentração

...ansiedade pode fazer com que tenhamos maior dificuldade de concentração...

Ansiedade e dificuldade de concentração
close

Ser vítima de um crime pode fazer-nos sentir ansiosos e vulneráveis.
Muitas vezes as nossas reacções acentuam-se quando revivemos o que aconteceu através de recordações, de flahbacks.
Esta ansiedade pode fazer com que tenhamos maior dificuldade de concentração e nos irritemos com mais facilidade.

Dificuldade em dormir

...muitas vítimas têm dificuldade em adormecer...

Dificuldade em dormir
close

Durante um período após a ocorrência do crime, muitas vítimas têm dificuldade em adormecer, ficando deitadas na cama a pensar no que aconteceu e, mesmo depois de adormecerem, não é raro terem pesadelos com o incidente.
É também frequente acordarem várias vezes durante a noite.
Estas perturbações do sono podem ainda fazer com que nos irritemos com mais facilidade.

Sentimento de culpa

É comum as vítimas sentirem-se culpadas pelo que aconteceu.

Sentimento de culpa
close

É comum as vítimas sentirem-se culpadas pelo que aconteceu.
"Porque é que isto aconteceu comigo?" é uma questão colocada por muitas pessoas quando tentam encontrar uma explicação para o crime.
Muitas vezes as vítimas questionam as suas próprias acções de modo a evitarem que algo similar possa acontecer no futuro.
Por exemplo, podem pensar:
"Se eu não tivesse...",
"Se eu tivesse feito outra coisa...",
"Eu deveria ...".

É importante lembrar que a vítima nunca é culpada por ter sido alvo de um crime.
Apenas quem o praticou é responsável pelo crime.

Raiva

... raiva profunda e até ódio para com o indivíduo que praticou o crime.

Raiva
close

Por vezes as vítimas sentem uma raiva profunda e até ódio para com o indivíduo que praticou o crime.
Isto pode despertar pensamentos de vingança, trazendo à superfície facetas nossas que talvez não reconheçamos.
Obviamente, é importante distinguir entre a fantasia e a acção real, mas também é importante não nos culpabilizarmos por termos estes pensamentos.
Esta é uma reacção completamente normal que, habitualmente, diminui à medida que nos distanciamos daquilo por que passámos.
Não é raro as vítimas de crime negarem ou tentarem reprimir o que aconteceu.
Isto permite-lhes lidar com a perturbação que sentem depois de terem sido alvo de um crime.
E recomeçar a lembrar o que antes "tivemos que esquecer" é um processo exigente, que pode demorar algum tempo.

Medo

Muitas vítimas de crime sentem alguma forma de medo.

Medo
close

Muitas vítimas de crime sentem alguma forma de medo.
Podem, por exemplo, ter medo de sair à rua ou de estar sozinhas em casa.
Muitas pessoas têm receio de situações que lhes lembram as circunstâncias do crime.
Também podemos sentir que o nosso sentido básico de segurança foi afectado e podemo-nos sentir mais desconfiados em relação aos outros, o que faz com que não consigamos viver da mesma forma que costumávamos fazer.

Mudanças de humor, depressão e ansiedade

Algumas pessoas são afectadas por mudanças de humor.

Mudanças de humor, depressão e ansiedade
close

Algumas pessoas são afectadas por mudanças de humor.
Num momento sentem-se completamente normais, no seguinte podem ter um acesso de raiva ou de choro.
Estas reacções são absolutamente naturais.

Perturbação
de ordem física

... reacções psicológicas ao crime podem conduzir a perturbações de ordem física...

Perturbação de ordem física
close

Por vezes, as reacções psicológicas ao crime podem conduzir a perturbações de ordem física, como por exemplo distúrbios na alimentação, dores no peito, tonturas, dores de cabeça, dores nas costas e no pescoço, problemas digestivos, suores, etc.

Reacções
das pessoas próximas

... pessoas próximas da vítima podem culpá-la pelo que aconteceu.

Reacções das pessoas próximas
close

Por vezes as pessoas próximas da vítima podem culpá-la pelo que aconteceu.
Isto pode dever-se ao receio que sentem por alguém que lhes é próximo ter sido vítima de um crime, uma vez que tal lhes faz pensar que podiam ter sido elas.
Infelizmente, isto pode fazer com que a vítima do crime se sinta culpada ou envergonhada, mesmo não tendo razões para isso.
As pessoas podem culpar a vítima de forma inconsciente como um meio de explicarem porque é que o incidente aconteceu.